navbar

Entrega de armas das FARC à ONU gera muitas dúvida

96a42a0b3afe40d50aa8cfcd98259614_XL
*Coronel Luis Alberto Villamarín Pulido
Em entrevista via Skype desde Bogotá, o coronel Luis Alberto Villamarín Pulido analisou para o jornalista Carlos Montero, do popular programa Café CNN da cadeia de televisão intercontinental CNN em Espanhol que transmite desde Atlanta-Georgia para o resto do mundo, as razões pelas quais as FARC estão dilatando a entrega de armas à ONU e a explicação da grande quantidade de dúvidas razoáveis que se tecem a respeito.
No contexto da entrevista, o coronel Villamarín assegurou:
É uma situação complexa, porque o grupo terrorista dilatou e dilatou a entrega de algumas armas à ONU, que supostamente tinham na mão, que era simplesmente registrá-las, mas resulta ilógico que demorem seis meses para entregá-las a conta-gotas. O segunda coisa é que na data de hoje, 20 de junho de 2017, havia sido prorrogada em 30 de maio para que hoje entregassem todas as armas, porém, de maneira ainda não clare demoraram a entregar a segunda parte, então que supostamente hoje começa a entrega final e que em 27 de junho próximo celebra-se uma cerimônia de entrega de todas as armas, mas ficam pendentes as 900 covas que disseram que terminariam de entregar em 1º de agosto.
Então não se entende como se faz uma cerimônia em 27 de junho para legitimar a entrega total das armas, e se faz um enorme deslocamento jornalístico a respeito quando na realidade as FARC ainda continuam com as armas em seu poder.
Não se superaram todos os obstáculos para a entrega de armas das FARC, pois o que se evidencia é um afã propagandístico e publicitário do governo Santos para demonstrar um suposto êxito onde não há. Não é certo que está tudo pronto. As FARC não entregaram as armas, começando porque ao lhes perguntar, dizem que as armas estão em uns conteiners existentes dentro dos acampamentos, depósitos transitórios dos quais as FARC têm as chaves, ou seja, que continuam com as armas em seu poder.
E a isso se acrescenta que há armas das FARC na Venezuela, no Equador, na selva panamenha e, de remate, não se sabe se as pessoas que se concentraram nas zonas veredais são todos membros das FARC, nem tampouco se sabe se os milicianos que supostamente se apresentaram nessas zonas veredais são todos os milicianos das FARC ou fazem falta e quantos.
Tampouco sabe-se se realmente as FARC estão entregando todo o armamento que tinham em mãos ou só estão entregando fuzis velhos pois, por exemplo, ninguém dá notícia clara dos 10.000 fuzis que Vladimiro Montesinos lhes conseguiu… O que aconteceu com esses 10.000 fuzis? Por outro lado, há testemunhos de desertores das FARC que dizem que o grupo terrorista tem metralhadoras anti-aéreas .50, mísseis terra-ar e outras armas de importante calibre que entravam pela fronteira com o Equador, e disso não se falou nada!
Outra coisa é o secretismo com que se tratou o tema, então, dá a sensação de que aqui estão enganando. Outro problema é sobre o presidente Santos, que é muito difícil acreditar no que ele diz pois, por exemplo, ele prometeu que se perdesse o referendo renunciaria mas, ao contrário, o que fez no dia seguinte foi desconhecer a vontade popular dos colombianos expressada nas urnas. Do mesmo modo sucedeu com a entrega do último 40% das armas das FARC à ONU. A data final da entrega era 20 de junho, porém com argúcias Santos saiu ante os meios de comunicação dizendo que “hoje começa entrega final”, quer dizer, seu governo carece totalmente de credibilidade.
Com respeito ao ataque perpetrado no Centro Comercial Andino, este tinha um objetivo político-estratégico de alto nível. Esse ataque pretendia condicionar o governo a ceder e permitir ao ELN mover-se a seu bel prazer pelo território nacional com o argumento de cessar fogo bilateral com esse grupo terrorista. Desde essa óptica, toda a lógica das hipóteses apontam a demonstrar que o principal responsável pelo atentado ao Centro Comercial Andino poderia ser o ELN.
Do mesmo modo, deve-se fazer uma investigação muito séria e muito sólida, além de que o governo deve agir com prontidão e efetividade, pois o Estado possui os meios com que fazê-lo. Já o Ministério Público e os organismos de investigação da Colômbia têm meios muito avançados para determinar qual é a relação das três pessoas mortas com essa ação terrorista, em especial a cidadã francesa, cujas atividades na Colômbia poderiam estar gerando dúvidas a respeito, mas se requer que o governo fale claro.
Para ver o vídeo da entrevista clique aqui: http://cnnespanol.cnn.com/video/cnnee-cafe-colombia-blast-interview/

* Expert em geopolítica, estratégia e defesa nacional, além de autor de 33 livros e 1.200 artigos acerca destes temas. Conferencista convidado em diversas universidades e centros de pensamento político, analista convidado permanente de CNN en Espanhol. Home page: www.luisvillamarin.com

Tradução: Graça Salgueiro
email

, , , , , , , ,

  • Luciano Alves Teixeira

    Graça Salgueiro, por trazer tão importante informação e por meio da tradução, muito obrigado. Somente a RÁDIOVOX, para nos informar sobre um assunto que, diretamente, nos diz respeito. Uma vez que, as armas utilizadas pelos criminosos brasileiros, como já foi demonstrado pela própria Graça Salgueiro, vem dos narcoterroristas sul-americanos.