navbar

DC Leaks publica documento revelando milhões em contribuições a causas anti-Israel por George Soros



Por: David Israel

Publicado em 14 de agosto de 2016
JewishPress

Traduzido por: Luiza Barbosa Pereira

O judeu húngaro-americano magnata e homem de negócios George Soros, cuja companhia teve seus documentos hackeados pelo mesmo equipamento que hackeou em junho os computadores da DNC, foi o principal contribuidor de causas anti-Israel e antissionistas, como revelado por um arquivo vazado do DC Leaks Website.

Soros, um dos mais 30 homens mais ricos do mundo, é conhecido como “ O Homem que Quebrou o Banco da Inglaterra” em 1992 com seu pequeno negócio de 10 bilhões de dólares em moeda britânica, o que causou um lucro de 1 bilhão e causou a Quarta-feira Negra sobre a moeda corrente inglesa, tem um local especial em grupos que combatem Israel e israelenses em múltiplos níveis.

A lista de grupos hostis ao sionismo e ao Estado judeu que receberam fundos de Soros é muito longa:

Adalah – O Centro Judiciário para Direitos Humanos de Minorias Árabes, recebeu $400.000,00 em subsídios em 2014-15 e subvenções adicionais desde 2001, totalizando $2.688.561,00. O recente documento disponibilizado sob o título de Moviment for Black Lives, caluniando Israel como um “Estado de apartheid” e acusando Israel de cometer genocídio contra árabes, é o resultado do trabalho de Nadia Bem-Youssef, representante da Adalah nos EUA, a qual o documento lista como “autora e contribuidora”.

Incidentalmente, de acordo com o MGO Monitor, a promoção do BDS pelo Adalah contraria as políticas declaradas de seu financiador, o New Israel Fund (NIF). O posicionamento do NIF em relação às políticas do BDS é de que “não iremos financiar programas globais da BDS em atividades contra Israel nem apoiar organizações que tenham programas da BDS. Entretanto, de 2008 a 2015, o NIF doou $1.975.826,00 a Adalah.

E, vejam só , o NIF também é listado como um beneficiário do apoio de Soros, 9 financiamentos totalizando $837.500,00 desde 2009. Um desses financiamentos, foi dado em 2015 a Herman Schwartz Human Rights Law Fellowship, para “reforçar as capacidades dos jovens profissionais do direito palestinos na advocacia por meio de uma licenciatura em Direitos Humanos nos EUA, conjuntamente com oportunidades de estágio em Israel”.

Falando sobre Tikkun Olam

A lista de grupos árabes operando com fundos de Soros é contínua, e nós iremos revisitar isso e a dúbia conexão entre um dos mais nefastos jogadores do cenário financeiro mundial e grupos que objetivam eliminar o sionismo e o caráter judeu de Israel. As organizações listadas em um documento do JewishPrees.com examinadas no domingo receberam um total de $9.591.801,00 das fundações de Soros entre 2001 e 2015:

Adalah, NIF, Women against Violence, I’lam, Media Center for Arab Palestinians in Israel, Mada al-Carmel, Kayan-Feminist Organization, Mossawa Center, Molad, The Galilee Society, Al-Tufula Center, Ma’an, Injaz, Sidreh, Lakiya, Baladna, Arab Association for Human Rights, National Committee of Heads of Arab Local Authorities in Israel, PILI Foundation.

email

, , , , ,