navbar

1 ano atrás: Desde 2015 RAF deu o sinal verde para pilotos abaterem aeronaves russas





Apesar da notícia ser exatamente de um ano atrás, ela é atual e de extrema importância pelo agravamento do conflito na Síria e por essas notícias serem sempre suprimidas pela grande mídia, em especial a brasileira.

Enquando as relações entre Ocidente e Russia continuam a se deteriorar, a RAF ( Royal Air Force ) deu autorização para seu pilotos abaterem aeronaves militares russas, enquanto estiverem voando missões de combate sobre a Síria e o Iraque, se forem ameaçadas por eles. A situação vai se desenvolvendo ao ponto que a Inglaterra e a Rússia, estão “a um passo” de entrarem em um conflito direto armado. Os pilotos britânicos dos caças Tornado GR-4, receberam instruções para evitarem qualquer tipo de contato com aeronaves de combate russas, enquanto estiverem engajadas na Operação Shader – o codinome da operação da RAF contra o grupo terrorista islâmico ISIS no Iraque e na Síria. Mas o aviões britânicos estão armados com mísseis ar-ar e foi dada autorização para seus pilotos se defenderem, caso forem ameaçados por aeronaves de combate russas.

“A primeira coisa que um piloto britânico irá fazer, será evitar uma situação em que seja engajado por misseis ar-ar – então irão evitar as áreas onde as aeronaves russas estão operando”, disse uma fonte não identificada do PJHQ — Permanent Joint Headquarters ou Quartel General Conjunto Permanente — para o jornal britânico Sunday Times. ” Mas se um piloto é atacado ou acredita que esta para ser atacado, ele pode se defender. Nós temos uma situação critica agora, em que um piloto, não importando sua nacionalidade pode ter um impacto estratégico em futuros eventos”.

Os caças-bombardeiros Tornado GR-4 da RAF, serão armados com os mísseis ar-ar AIM-132 Asraam, guiados por infravermelho. Essas armas que custam 200.00 euros cada, podem atingir o triplo da velocidade do som e tem um alcance maior que os mísseis ar-ar da mesma categoria, permitindo que os pilotos da RAF abatam aeronaves inimigas sem serem engajados antes.

“Até agora os Tornado estavam voando somente com bombas guiadas por satélite de 500 lbs — as ameaças ar-ar eram praticamente inexistente ou até mesmo nulas. Mas na ultima semana a situação mudou muito. Nós temos que responder de acordo”. Disse a fonte não identificada.

“Nós temos que proteger nosso pilotos, e ao mesmo tempo, nós estamos entrando a um passo da guerra” disse outra fonte. Se somente uma única aeronave de combate for abatida em um batalha aérea, a situação mudará completamente”.

Russia na Síria

O posicionamento veio após a Rússia entrar na guerra civil da Síria, em apoio ao presidente Bashar Al Assad e suas forças armadas. Os Estados Unidos afirmam que o envolvimento russo foi um ato “fundamentalmente falho”, além do Kremlin enfrentar acusações de que está tomando ações militares somente contra forças rebeldes, contrarias ao regime de Al Assad, ao invés de combater o jihadistas do ISIS.

De acordo com um repórter do Sunday Times, uma informação trazida por oficiais do Ministério da Defesa britânico, “Tem levado seis semanas para os russos atacarem os alvos do ISIS. Os ataques aéreos russos tem incluindo grupos ‘moderados’ de oposição, que tem lutado para defender seus territórios do ISIS. Junto com esse alvos, estavam também 3 hospitais de campo”.

Nas últimas 24 horas o Ministério de Defesa russo disse que continuaram os ataques aéreos em Hama, Idlib, Latakia e Raqqa. Foi informado que os ataques resultaram na “completa destruição” de 53 áreas fortificadas com armamento e equipamento militar, 7 depósitos de munições, 4 campos de treinamento de terroristas, um centro de comando e posições de artilharia e baterias de morteiros.

No dia 28 de setembro, quando falava a Rádio Free Europe/Radio Liberty, Putin disse que o envio de tropas terrestres para a Síria, estava fora de cogitação.

Fonte: https://uk.news.yahoo.com/raf-given-green-light-shoot-133352631.html

Tradução: Gabriel Pereira

email

, , , ,